Nâh




O espectáculo Nâh resulta de uma combinação (com origem intuitiva) entre os patrimónios Alentejano e Japonês, partindo de uma selecção de contos populares, sobretudo no que, em ambos, se refere à experiência do Medo.
.
.

Caminhamos estes milhentos quilómetros, por montes e rios, porque é este o único caminho que aprendemos a fazer. Não o que nos tentaram ensinar; o único que aprendemos!
O caminho da morte pouco deixa à vida. Este caminho ornamentado de sangue e cabeças cortadas, de vidas atiradas à sorte, iludem-nos com uma inútil glória de matar e ser morto.



..

"Sinto-me como se estivesse suspensa… estou suspensa…Como se o meu corpo estivesse suspenso por dezenas de grampos a rasgar a pele… como se me suspendesse no ar… estou suspensa… Os grampos… cada um deles… simbolizando as contingências da minha… emotiva, errónea, ingénua… decisão. Abram! E abriram!"

_________________________________

O percurso

._______________________

Direcção e Textos Hugo Miguel Coelho Intérpretes Bruno Godinho e Mariana Portugal Dias Apoio à direcção Ana Silveira Ferreira Música João Sol Vídeo André Mendes Boneco Susana Bernardes Figurinos Helena Coelho Desenho de luz Pedro Bilou (Com o nosso agradecimento a João Teixeira e João Mendes) Produção ExQuorum

Residência artística: CENTA - Centro de Estudos Novas Tendências Artísticas
Apoios à criação e montagem: Estúdio PerFormas, ACTO - Instituto de Arte Dramática, Grupo de Teatro de Letras da Universidade de Lisboa, Casa do Povo de Valverde; Associação Académica da Universidade de Évora e Câmara Municipal de Évora.

Primeiras apresentações no dia 5 de Setembro de 2008 no estúdio PerFormas/ antigo Teatro Avenida em Aveiro) e no dia 26 de Setembro no XX FESTAE (Évora).

Estreia e subsequentes apresentações: 4 a 6 de Dezembro (estúdio PerFormas/ antigo Teatro Avenida em Aveiro).
Nota: A actriz Joana Sapinho foi substituída, por razões de saúde, pela actriz Mariana Portugal Dias.
.
....... video...ou...